Se perdoássemos mais haveria menos guerras, assegurou o Papa Francisco