A dignidade humana é inviolável desde a concepção até o último suspiro, diz o Papa